terça-feira, fevereiro 04, 2014

Onde se esconde o gluten? que mal nos pode fazer?

Bom dia a mais um dia (Descobriste que és celiaco? e agora? post II)

Desde que descobri que tinha DC (Doença Celiaca) as palavras 
Glúten / Doença celíaca / Dieta isenta de glúten começaram a fazer parte da minha Vida.
Nunca tinha ouvido falar em tal coisa.

Contigo que agora descobriste que não podes ingerir nada, mas absolutamente nada, com glúten, vai ser igual, há que conhece-las bem!

Assim que te é diagnosticada a DC, é o teu médico o primeiro a falar-te desta dieta, o que podes comer o que não podes. O que é o glúten e onde se esconde. Na altura não te ocorrem muitas perguntas nem muitas dúvidas, só talvez mais tarde quando vais para casa e tentas investigar. 

Descobrir onde se esconde o glúten, não é pêra doce! Assumirás um papel de detective para o resto da tua vida… mas vamos por partes, porque isso é a chave para teres qualidade de vida, finalmente. Acredita que é mesmo assim!

O que é a DC? 

– Trata-se de uma intolerância, para toda a vida, à ingestão de qualquer alimento que contenha Glúten, em que o único tratamento é uma dieta livre de glúten.




O que é o glúten?

- É uma proteína insolúvel, que se encontra em alguns cereais, tais como o trigo, o centeio e a cevada. Estes têm de ser completamente afastados da alimentação de um celíaco. Basta uma quantidade muito pequena para nos fazer mal á saúde! 

Que mal pode fazer? 

- O glúten, ou vestígios de glúten, quando ingerido por “celíacos”, provoca uma reacção imunológica no intestino delgado. Trata-se de uma inflamação crónica que faz com que as vilosidades do intestino delgado deixem de desempenhar a sua função. A absorção de alimentos e a sua digestão são afectadas. 

A capacidade para absorver nutrientes, tais como proteínas, gorduras e hidratos de carbono fica diminuída. Por estas razões, as consequências estão à vista, cólicas abdominais, diarreias, obstipação, flatulência, subnutrição, perda de peso, vómitos e consequentes sintomas de fadiga e de anemia, por falta de ferro. Estas reacções poderão ser diferentes de pessoa para pessoa, podendo até estarem ausentes, como é o caso da DC latente, e não serem imediatamente reconhecidos em alguns casos. 

Para além do trigo, centeio e cevada, o trigo emmer, kamut, espelta e triticale (mistura de trigo e centeio) também estão completamente proibidos aos celíacos. Assim como o cuscuz, a aveia e todos os ingredientes que contenham trigo no nome (à excepção do trigo sarraceno que não tem glúten) também deverão ser afastados. 

Vamos simplificar: 
Na alimentação portuguesa, a maior % de glúten está presente no trigo e centeio. Pão, cereais, farinhas, massas, bolos, bolachas, muitas entradas, comidas tradicionais e doces conventuais…MAS NADA DE DRAMAS! Continuem a acompanhar os post´s e vão perceber porquê. 

A cevada e malte podem ser mais difíceis de encontrar, pois “escondem-se” onde menos esperamos, como é o caso do café, cerveja, whisky, vinagre de malte, aroma de malte…. Ficaram na cerveja? É mais simples do que parece… 

Aveia apresenta uma particularidade…e muitas dúvidas! Uns dizem que sim, outros que não! Vários resultados de estudos científicos comprovaram que a maioria dos Celíacos pode consumir aveia se for pura, não contaminada. No entanto, não se recomenda o seu consumo pois pode-se tratar de um cereal contaminado, por estar muitas das vezes em contacto com outros que possam conter glúten. Por isso, se não for devidamente rotulada, com isenção de glúten, deverá também ser evitada. 

Mas calma, amanhã vão perceber que tudo isto é mais fácil do que parece, e que um celiaco consegue comer bem, saudável e com qualidade!

*Bj sem espiga

2 comentários: