quarta-feira, abril 26, 2017

Pãezinhos de Deus ou arrufadas sem glúten

25 de Abril! Dia da Liberdade!
Liberdade de escolha, e nós escolhemos celebrar o dia de ontem com uns pãezinhos de Deus ou arrufadas, sem glúten. Feitos e casa e saboreados ainda quentinhos. Deliciei-me!!




Eu fiquei deliciada porque há muitos mas muitos anos que não comia um e estes fizeram-me ir ás nuvens e voltar. A massa estava fofinha e húmida, o sabor divinal e a parte de cima tão docinha e com aquele sabor louco a coco.
O mais-que-tudo adorou e diz preferir estes aos outros de pastelaria. Chegou a dizer que foi o melhor pão de Deus que já comeu! Não sei se estava a ser simpático para me agradar. Espero os vossos feedback´s para saber se ele não está a exagerar eheheh 


Acabadinhos de tirar do forno.





O que vamos precisar:
25 cl de leite morno 
8 cl de agua morna
1 ovo 
100 gr de margarina

100gr de margarina180 gr de farinha Doves Farm Self Raising
200 gr de farinha Schar Mix Pan
50 gr de amido de tapioca
25 gr de farinha de milho 
1 + 1/2 colher de sobremesa de goma xantana
100 gr de açúcar

Fermento seco (usei metade de um pacotinho Schar)

Para o recheio/cobertura:
100gr de coco
80 gr de açúcar 
3 colheres de sopa de leite
1 ovo 
Açúcar em pó para polvilhar 

Mãos na massa:
Usei a maquina de fazer pão. Na cuba da máquina introduzir os líquidos e a margarina partida em pedacinhos. Depois o açúcar e as farinhas. Por fim o fermento.
Programar para amassar 1:30.

Assim que tenham a massa pronta, e com a ajuda de um pouco de farinha de milho fazer bolinhas com as mãos. Colocá-las num tabuleiro de ir ao forno sobre papel vegetal.  

Deixar fermentar mais um pouco em local morno, pode ser dentro do forno morno (antes aquecido a 50ºC). Passados 10 minutos batam um ovo e pincelem as vossas bolinhas, voltando a coloca-las dentro do forno por mais 10 minutos. *Atenção que o forno serve somente de local morno para que as bolinhas cresçam mais um pouco, não está ligado!

Para o recheio/cobertura:
Num recipiente juntar o açúcar, o coco, o leite e o ovo batido. Envolver bem com uma colher para que todos os ingredientes fiquem bem misturados.

Façam um corte nas vossas bolinhas e insiram uma colherada da mistura de coco. O corte serve para que esta mistura doce entre um pouco dentro da massa, deixando as nossas arrufadas mais húmidas e doces. 

Levar ao forno pré-aquecido a 180ªC por 15 minutos. *Sugestão: façam sempre o teste do palito, os fornos são todos diferentes.

Depois de os retirarem do forno deixar arrefecer e polvilhar com açúcar em pó.

Antes de irem para o forno.


|Receita adaptada do blog Vidas sem gluten


*Bj sem espiga e bom apetite

Fim de semana GRANDE

No fim de semana que passou (prolongado), houve tempo para dedicar à casa - arrumar as roupas de inverno e trocar pelas mais frescas, houve tempo para dedicar ao amor - um petisquinho a dois, passeios pela praia e um almoço com os pés na areia. Houve tempo para dedicar ao desporto numa partida intensa de ténis. Houve tempo de dedicar à família - um jantar com direito a ver derbi em directo. Houve tempo para as gulodices mais boas sem glúten, numa pastelaria que se tem revelado um paraíso sem gluten! Houve tempo para fazer pão para a semana. Houve tempo de dedicar ao dia lindo que é sempre bom recordar que é para sempre - 25 de Abril. Outro jantar em família, do outro lado do rio, em Almada, do lado certo,  com direito a fogo de artificio e a concerto. Houve tempo para o tempo a dois, para o tempo em família, para o meu tempo. Tão bom! Baterias recarregadas. Vamos embora que hoje é como se fosse segunda, mas com a vantagem de que esta sexta chega muito mais rápido.




Praia Fonte da Telha. Restaurante Retiro do Pescador.



Em casa. Petisco de sofá. Petisco de Domingo.



Pastelaria sem Glúten Zarzuela. Em Lisboa.

 




domingo, abril 16, 2017

Bolo de Páscoa sem gluten


Este bolinho foi -me pedido para celebrar um aniversario, em família, num fim de semana que também é de Pascoa. 
Ele aí está com cara de Primavera e de Pascoa. Vou entrega-lo agora acham que vão gostar? 






Coelho da Pascoa

Para a Páscoa deste ano resolvi fazer a receita do bolo de fécula de batata (podem ver aqui). Como fazemos um almoço nos meus pais e um jantar nos meus sogros fiz dois bolos de uma receita, ou seja levei a cozer a massa do bolo em duas formas e de uma saiu um coelhinho e da outra um bolinho mais simples.

Um excelente domingo de Páscoa em família. 







sexta-feira, abril 14, 2017

Sugestões para a mesa da Páscoa?

Ora cá vão algumas.
Para acederem ás receitas, basta carregar nos links


Um bolo com farinha de castanha (Aqui)
ou 
Um bolo de fécula de batata (Aqui)


Um pão de ló de Alfezeirão (Aqui)
ou 
Um bolo de nós com doce de ovos? (Aqui)


E doces de colher? O que vamos escolher?
Um pudim de chuchu? (Aqui). Uma tapioca doce? (Aqui) ou uma grande fatia de molotof? (Aqui)


E se fizermos os nossos ovos de chocolate? Em casa, seguros e ainda com surpresas ou mensagens lá dentro. Os miudos adoram faze-los! (Aqui)


segunda-feira, abril 10, 2017

Arroz de sobras de frango assado | sem gluten

Sobras de frango assado! Quem não tem?
Toda a gente fica com sobras de frango assado, e na verdade, quando passa de dia fica rijo e já não sabe bem, mesmo que aquecido! Deitar fora? Nem pensar! Comer sem prazer? Também não! 

Então vamos criar um prato para hoje reaproveitando um prato de ontem? Bora lá!!




O que vamos precisar:

4 dentes de alho 
meia cebola partida em cubinhos
1 fio de azeite
1 cogumelo portobello partido em cubinhos
2 cenouras partidas em cubinhos
1 courgete partida em cubinhos
Sobras de frango assado com pele, sem osso e cortado em cubinhos
Espinafres q.b
1 medida de arroz
3 medidas de agua para ficar malandrinho 
sal e pimenta q.b.

Mãos na massa:

Num tachinho regar o fundo com um fio de azeite e alourar a cebola e os dois dentes alho, bem picadinhos. 

Adicionar os cubinhos de cenoura, de courgete e de cogumelos frescos. Deixar refogar um pouco e acrescentar o arroz. Deixar cozinhar um pouco e depois disso acrescentar 2 medidas de água. Temperar a gosto. 

Enquanto isso, numa frigideira regar com um fio de azeite e alourar dois dentes de alho esmagados para saltear os espinafres. Assim que estejam murchos e com o gosto do alho retirar e reservar.

Quando o arroz já não tiver quase agua, juntem os espinafres, sem os alhos, e vão adicionando a outra medida de água aos poucos para que tenham um arroz malandrinho. Se preferirem um arroz mais seco e solto bastam as 2 medidas de água. 

*bj sem espiga e
Bom apetite 

sábado, abril 08, 2017

Panquecas de maçã | sem gluten



E se formos para a cozinha fazer panquecas?
Querem melhor programa do que este? Muitos de vocês estão a rir neste momento, mas quem se ri por ultimo ri melhor e eu vou-me rir quando as estiver a comerrrr!

Estas são pequeninas mas gordas e recheadas de maçã, por dentro!!!! Sem açucar, só com mel e iogurte por cima foi assim que as decorei. E agora tenho de ir porque os meus olhos já comem!!!

Um bom fim de semana com panquecas ou sem panquecas ;) 



O que vamos precisar:
1 ovo 
3/4 de uma chávena de leite
1 chávena de farinha sem gluten - usei farinha de arroz
1 colher mal cheia de sobremesa de fermento se glúten
1 pitada de sal
1 maça ralada ou triturada

Não acrescentei açúcar, para depois poder colocar mel ou doce por cima. mas se quiserem colocar acrescentem 1/4 de chávena no máximo.

Mãos na massa:
Misturar, com uma colher de pau, os ovos com o leite e a pitada de sal, depois a farinha com o fermento. No fim a maçã.

Numa frigideira anti aderente (se for das boas não precisa de nenhum tipo de óleo ou gordura - se não um pouco de óleo de coco) colocar coleradas de massa e esperar que comece a fazer bolhinhas. Assim que as vejam virem-nas e deixem dourar. 

Depois de prontas decorem-nas com o que mais gostarem e deliciem-se na melhor companhia.

*Bj sem espiga 







sexta-feira, abril 07, 2017

Brownie de chocolate sem glúten


Brownie....Brownie....Brownie 

Esta palavra não me saiu da cabeça durante toda a semana. Hoje teve de ser!! Fui para a cozinha e fiz este ma-ra-vi-lho-so brownie de chocolate.



Este é um bolo típico Americano e é por tradição feito num tabuleiro retangular ou quadrado e partido em quadradinhos. geralmente é acompanhado por uma bola de gelado e tem de ter, obrigatoriamente, a parte de cima crocante (a partir) e o interior cremoso (mal cozido). O verdadeiro pecado instalou-se cá em casa para me satisfazer a gula semanal ahahaha



O que vamos precisar:

3 ovos
150g de farinha sem gluten (Usei Doves Farm)
200g de açúcar 
150g de manteiga sem sal
200g de chocolate picado (usei metade de Chocolate de leite e outra metade de chocolate de culinaria, ambos da Nestlé e sem glten) 
1 colher (café) de essência de baunilha
1 colher (café) de bicarbonato de sódio

Mãos na massa:
Pre-aquecer o forno em 180º.

Comece por derreter em banho-maria o a manteiga, partida em cubinhos, com o chocolate tambem partido em pedaços pequenos. Acrescente a baunilha e misture até ficar um creme liso e cremoso. Deixar arrefecer um pouco.

Num recipiente, à parte, bater os ovos com o açúcar até obter um creme volumoso. Adicionar, aos poucos e enquanto vai batendo, o chocolate derretido.

Depois de bem misturado adicione a farinha e o bicarbonato de sódio, envolvendo com uma colher de pau.

Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel vegetal, por 25 minutos.


Bom apetite, aproveitem o fim de semana para fazerem este brownie delicia. Mesmo!!
*Bj sem espiga

quinta-feira, abril 06, 2017

Pataniscas de bacalhau e Courgetes | sem glúten e sem lactose

Acreditam que nunca tinha comido pataniscas? Verdade!!!

Pois é, são feitas com farinha de trigo e como tal trigo é coisa que não entra na minha boca há muitos e muitos anos! Mas porque não fazê-las em casa e com farinha sem glúten? Fácilllll 
Por acaso não dão trabalho nenhum a fazer. Nem a fazer nem a comer ahahaahah


As pataniscas são uma especialidade de grande sucesso em Portugal. Servidas como entrada, petisco ou mesmo como prato principal são típicas da nossa gastronomia.
É considerado um prato de aproveitamento de sobras de bacalhau, na verdade é isto que me atrai na nossa gastronomia, o facto de termos tantos pratos diferentes de reaproveitamento. Somos um povo bem criativo, e se há sitio para ser criativo é na cozinha.

Hoje mesmo se reinventam pratos de pataniscas: de atum, de pescada de qualquer outro peixe, de frango e/ou de legumes e até doces, como por exemplo de maçã.

Mantendo-nos no modo tradicional (mais ou menos - acrescentei courgetes) vamos à receita, a pedido das familias que me seguem via Facebook eheheeh.

O que vamos precisar:
400gr de bacalhau demolhado
1 cebola pequena
3 ovos
meia courgete ou uma se for pequena
50gr farinha - usei Schar para pão
salsa q.b.
óleo para fritar  
sal q.b.
pimenta q.b.


Mãos na massa:

Demolhar o bacalhau, cozer, retirar peles e espinhas e lasca-lo. Reservar.
Juntar os ovos com a farinha até obter um creme homogéneo.

Picar a cebola bem picadinha, assim como a salsa e adicionar ao creme anterior. De seguida e depois de tudo envolvido acrescentar o bacalhau em lascas e as courgetes em cubinhos. * Temperar se necessário e se gostarem com sal e pimenta q.b.

Com ajuda de uma colher de sopa, fritar "colheradas" do creme, em óleo bem quente, de ambos os lados, até ficarem douradinhas.

depois de fritas colocar as pataniscas num prato com papel absovente para retirarem o excesso de gordura.

Se não gostarem de fritos, ou porque é bem mais saudável, podem fazer no forno a 200ºC por 30 minutos. Não ficam com a mesma apresentação mas ficam naturalmente mais saudáveis. As próximas vou fazê-las no forno!


*Se acharem que o creme está muito grosso acrescentar um pouco da agua de cozedura do bacalhau. Caso contrario, se acharem o creme demasiado liquido acrescentar mais um pouquinho de farinha.

*bj sem espiga 
Bom apetite

quarta-feira, abril 05, 2017

Bolachas de aveia | sem glúten

Apeteciam-me bolachas! simplesmente bolachas!! Para levar como snack, na mala. Ou para comer assim quando dá aquele ratinho no estômago antes de deitar, sabem? Andei pela Internet e estas foram as eleitas. São de aveia e não ficam muito doces. Ótimas assim maiorzinhas.







O que vamos precisar:

3 chávenas de aveia
2 colheres de sopa de amido de milho
2 colheres de chá de canela em pó
1 colher de chá de fermento sem glúten

1/2 colher de chá de sal fino
100 gr de manteiga sem sal (ou 1/2 chávena de azeite)
1/2 chávena de açúcar mascavado
2 ovos
2 colheres de chá de extracto de baunilha
passas/amêndoas / pedacinhos de chocolate (opcional)


Mãos na massa:
Aqueçam o forno a 180º.
No processador, esmigalhem a aveia até ficar com a textura tipo farinha. Acrescentem o amido, a canela, o fermento e o sal.
Numa tigela grande, com a batedeira bata o açúcar com a manteiga. Acrescentem os ovos e o extracto de baunilha. Acrescentem gradualmente a mistura seca de aveia à mistura molhada, e batam levemente.
Forrem um tabuleiro com papel manteiga e façam as bolachas, 2 colheres de sopa de massa e espalmem. Levem ao forno por 15 a 18 minutos.

*Podem juntar o que quiserem à vossa massa de bolachas, eu dividi a massa em 3 partes e numa parte adicionei pedacinhos de chocolate, noutra nada, e a restante juntei amêndoa laminada.

Receita retirada daqui



          


*Bj sem espiga
Bom apetite